terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

NOTÍCIAS DE LÍMBIA: PHODASE



"Sabe, é horrível ter de pagar de intelectual a todo instante, é muito desgastante ter de bancar essa imagem. É como se me apontassem o dedo, revelando fragilidade e incompetência"
Lembra-se de um certo livro que, pela censura, teve que excluir o "foda-se" na capa.
"Parece que venceram a censura, a capa vai conter o 'foda-se'."
E se põe a olhar vagamente para cima, como de costume. Um olhar vago a procurar palavras, frases, textos, ideias soltas no ar. Coisa rara atualmente, o buscar ideias soltas livremente no ar.
Encontra, enfim, uma linha possível, que dá voz a uma criança ali dentro, diminuidinha, de olhar humildemente para baixo. A criança começa a falar...

Censura e Repressão, ideias que posso pensar como um dentro/fora. Há Censura e Repressão fora. Há Censura e Repressão dentro. O psiquismo é uma unidade, pensemos assim, dentro/fora. Não há o de dentro, não há o de fora, há o dentro/fora. Uma psique do Real a constituir seu sujeito que alimenta o retorno de psique ao Real.

Quando fala a criança, escuta-se o apelo à Liberdade. Utopia? Talvez... Mas se temos a ideia de Utopia, não será esta possível? Penso que toda ideia é um possível...

Mesmo a Liberdade necessita de uma temperança, de um meio termo justo.
O Absoluto encosta sempre no que conhecemos por delírio - no caso, maníaco.
A Liberdade Absoluta revela apenas seu avesso, um aprisionamento do "ter que", um dedo a apontar um imperativo, "Tens de ser Livre".

Sai da sessão conversando com os frases soltas no ar.
"Esta criança sempre desejou andar sozinha de ônibus. Vou convidá-la a fazer isso agora."
E vai, saltitante, pegar a condução para dar aula no Doutorado. Talvez uma aula mais lúdica, talvez...

*DADOS CARTOGRÁFICOS: Límbia é Real sem existir em lugar algum. Faz-se justiça ao cartógrafo Fabio Herrmann que a define: “Isto é Límbia, terra da ficção verdadeira. Límbia não foi inventada. É a própria invenção.” HERRMANN, F. (2002) A Infância de Adão e Outras Ficções Freudianas. Casa do Psicólogo: São Paulo (p.34).