quinta-feira, 17 de agosto de 2017

NOTÍCIAS DE LÍMBIA: INCÊNDIO



Cabisbaixo e pensativo, procura uma solução para o impasse.
Possui um instrumento poderoso: um raciocínio rápido, lógico, justo.
Percebendo-se impotente, o olhar despenca em uma postura de derrota.
Como resolver questão tão insolúvel?
"Entre a cruz e a espada..." - deixa escapar em forma de sussurro.

Gostaria de viver a dois. Um algo de completude, de cena bem encaixada, de paz de espírito.
Projeta imagens dos ganhos deste tipo de viver. Um casal a dividir tudo, a inserir no mundo uma outra criatura humana.
A Lógica funciona rápido, implacável: Sabe da impossibilidade de dividir tudo - tudo é muita coisa.

Gostaria de viver a plenitude da liberdade individual. Sair, divertir-se, sem ter que dar satisfação seja lá para quem fosse...
Projeta imagens de festas e viagens e orgias e de todas as coisas que a liberdade proporciona.
Mas sempre o fantasma da incompletude, raciocina - autobastar-se é uma ilusão...

Precisa ter essa conversa. Enquanto não houver a conversa, o espírito estará inquieto. A inquietude, nesse caso, não é bem vinda, é um problema. O tempo fica rápido demais na inquietude. Sente-se no peso do que seria injusto.

Impotente frente ao destino, sente a azia da derrota do pensamento: não lhe é possível um meio termo - ou uma coisa ou outra coisa... Gostaria de administrar as duas, mas não é possível, pois estaria na violência de seus limites.

Percebendo-se, ainda tenta mais uma vez, apesar do olhar despencado revelar o desfecho: "Preciso pensar um pouco mais...".
Atitude acertada, penso eu, inserido também no campo do raciocínio que, neste caso, é rápido em excesso.


*DADOS CARTOGRÁFICOS: Límbia é Real sem existir em lugar algum. Faz-se justiça ao cartógrafo Fabio Herrmann que a define: “Isto é Límbia, terra da ficção verdadeira. Límbia não foi inventada. É a própria invenção.” HERRMANN, F. (2002) A Infância de Adão e Outras Ficções Freudianas. Casa do Psicólogo: São Paulo (p.34).