sexta-feira, 14 de março de 2014

NOTÍCIAS DE LÍMBIA: EPÍLOGOS DE UM VERBO ATUADO



"Sabe... Eu danço e sou louco por ela..."

DANÇAR
Mover-se ritmadamente ao som de uma música.
DANÇAR
Dar-se mal, ter desvantagem em algo ou ser vítima de uma situação ruim.

A bailarina, ao dançar, jogada ao ar, voou como um colibri, enquanto a outra dançava feito uma galinha
d'angola.
O corrupto dançou no baile de formatura do filho, que quiçá dançará em um corrupto futuro.
Na festa de casamento, até quem  não sabe dança.

Beyoncé dança, Ivete dança ao imitar Beyoncé.
Dançou a moça, sob ecstasy e vodka, dançando freneticamente.
Quando dança, o corpo mostra as vísceras no contemporâneo.

"A dança é um abraço de uns cinco minutos."

A dança, imobilizada, é uma fotografia bonita.
Dançou com ela, mas não rolou.
Lustrou os sapatos pretos, tirou o pó do chapéu, e dançou pela madrugada da Lapa.

Em outros carnavais, a madrinha de bateria sambava, dançando.
No carnaval, a madrinha de bateria dança ao imitar um robocop performático.
Ah... Se eu dançasse assim eu não dançava no fim da noite.

Dança comigo?
No Natal, depois de algumas cervejas, dancei street-dance.
Danço com o gerente do banco, mas no banco da praça vejo a dança das pernas roliças.

Dancei com a gaiola na mão, tentando pegar a bailarina colibri.

"Eu não sei dançar!!!"


*DADOS CARTOGRÁFICOS: Límbia é Real sem existir em lugar algum. Faz-se justiça ao cartógrafo Fabio Herrmann que a define: “Isto é Límbia, terra da ficção verdadeira. Límbia não foi inventada. É a própria invenção.” HERRMANN, F. (2002) A Infância de Adão e Outras Ficções Freudianas. Casa do Psicólogo: São Paulo (p.34)

Nenhum comentário:

Postar um comentário