segunda-feira, 12 de novembro de 2012

NOTÍCIAS DE LÍMBIA: ALÉM DO ARPOADOR, UM HORIZONTE VERTICAL



Apesar de estarmos Outro, o tempo nesta sala se faz estranho, aparentemente não passa.

Faz tempo que não te vejo. É bom te encontrar Outro nesta sala de tempo estranho!!! São tantos os tempos possíveis...

Pois é, fui por aí... Estava por aí... Entre aeroportos e smartphones...
Estava por aí, no tempo que não há.
Não há tempo na correria dos aeroportos.

Você me fez lembrar de tua conversa com aquela grande pedra, lembra?!? Grande pedra perdida no meio do nada, onde você pode encontrar-se um pouco... No meio do nada!!!

Experiência incrível aquela!!! Sobre a pedra o tempo também era bem estranho. Acho que era o meu tempo!!!

A pedra te falou sobre criatividade, sobre existir de um modo criativo. Para você é uma questão de sobrevivência.

Pois é meu caro estrangeiro... Indo por aí, encontrei muitas pedras.
Resolvi voltar um pouco para nossas conversas, para esta sala, nossa pedra.

Nossa!!!

Uma pedra em especial foi muito significativa para mim: a do Arpoador.
Sabe, olhar o horizonte do Arpoador se fez uma experiência interessante. Fiquei a pensar em um mergulho vertical no horizonte. Mergulho de liberdade, libertador. Tipo a liberdade de tomar uma cerveja gelada sentado na calçada... Lembra?!?

O horizonte contém uma verticalidade... Se a Terra é redonda, vamos parar na costa africana!!!

rsrsrsrsrsrs

Acho que é um pouco isso de cuidar da sensação de liberdade... Mergulhar na liberdade... Explorar entende?!? Explorar a criatividade em mim, um pouco esquecida entre aeroportos e smartphones!!!

E aí meu velho estrangeiro?!? Topas?!?

Um mergulho com técnica chinesa do salto ornamental!!!
Seja bem vindo!!!

rsrsrs... VAMBORA!!!



*DADOS CARTOGRÁFICOS: Límbia é Real sem existir em lugar algum. Faz-se justiça ao cartógrafo Fabio Herrmann que a define: “Isto é Límbia, terra da ficção verdadeira. Límbia não foi inventada. É a própria invenção.” HERRMANN, F. (2002) A Infância de Adão e Outras Ficções Freudianas. Casa do Psicólogo: São Paulo (p.34)


Um comentário:

  1. "existir de um modo criativo"... acho que não sei isto aí não!
    crio tanto, inclusive profissionalmente... e não sei isto aí!

    ResponderExcluir